A Presença de Deus





Texto Base: I Crônicas 13:1-6

Introdução: Quando Deus libertou o seu povo do cativeiro egípcio, sob a liderança de Moisés eles tiveram que caminhar durante quarenta anos no deserto na direção da terra da promessa. No início dessa caminhada, Moisés instruído por Deus construiu um tabernáculo e vários utensílios. E o de maior representatividade foi sem sombra de dúvidas a arca da aliança, pois era o símbolo da Presença de Deus (Nm 10:33-36) e da Sua aliança com o Seu povo (Js 3:3).

Por causa da arca (da presença de Deus) Israel viu o sobrenatural de Deus se manifestando em seu favor. Foi assim no deserto e em todo o tempo que a arca permaneceu entre eles.

Nos tempos do sacerdote Eli um fato inesperado aconteceu:  “Então pelejaram os filisteus, e Israel foi ferido, fugindo cada um para a sua tenda; e foi tão grande o estrago, que caíram de Israel trinta mil homens de pé. E foi tomada a arca de Deus: e os dois filhos de Eli, Hofni e Finéias, morreram”. (I Samuel 4:10-11)

A arca foi tomada pelos Filisteus e ficou sob o território deles por muitos anos. Saul foi levantado como rei de Israel, e não se moveu para buscar a arca. Já Davi ao assumir o trono, fez o possível para traze-la para Jerusalém, capital de sua nação, centro de comando de seu governo.

O texto mostra que o desejo de ter a presença de Deus nasceu no coração de Davi, mas ele sozinho não conseguiria alcançar esse objetivo. Então reuniu os líderes do exército, mostrou a importância de ter a arca junto deles, reuniu o povo e gerou neles também esse desejo de ter de volta o símbolo da presença de Deus.

Davi possuía uma visão espiritual aguçada e sabia que:

Primeiro: Quando Deus está presente os caminhos fechados se abrem

Em Josué 3:14-17 está registrado que o povo de Israel precisava entrar na terra da promessa, mas o caminho estava fechado. Entre o deserto e a terra havia o rio Jordão que estava no seu período maior cheia. Josué então direcionado por Deus ordena que os sacerdotes levem a arca da Aliança diante do povo.
Quando os sacerdotes pisaram no Jordão imediatamente ele se abriu e todo o Israel atravessou a pé enxuto.

Precisamos ter o mesmo entendimento que Davi teve, se a arca (presença de Deus) estiver em nosso meio não haverá caminhos fechados.

Segundo: Quando Deus está presente as muralhas caem

Uma outra experiencia vivenciada por Josué e pelo povo hebreu foi ver as muralhas de Jericó ruírem.  Esse fato está registrado Josué 6:6-20.

Mais uma vez Josué chamou os sacerdotes e orientou que eles levassem a arca diante do povo. Eles circundaram as muralhas durante sete dias. No sétimo dia depois de darem sete voltas com a arca a frente do povo, todos abriram a boca e gritaram, as trombetas tocaram e as muralhas viram ao chão.

Conclusão: Hoje, infelizmente, muita gente quer a benção, mas não quer o abençoador. Não podemos permitir que essa mentalidade nos contamine, nosso maior desejo deve ser estar com o Senhor e poder desfrutar de sua presença.

Com a presença de Deus os caminhos se abrem, as muralhas caem e a conquista se estabelece!

Compartilhar: