Vencendo os ataques do inimigo


Texto Base:  Salmos 116:1-4

Introdução: Um dos maiores objetivos de satanás é ferir o servo de Deus, ele sabe que um crente ferido em sua alma, não tem forças para caminhar, avançar, ao invés de fonte de vida se torna fonte de morte.

O salmista disse: “os cordeis da morte me cercaram e as angústias de inferno se apoderarm de mim”. Quantas vezes não estamos nos sentindo nesta mesma condição? Presos na alma, como que impedidos de avançar.

Talvez você esteja nesta condição, preso pelos cordéis de morte, paralisado pelas angústias do inferno. Mas saiba, é possível vencer. O nosso amado Jesus, mesmo em meio a oposições, angústias e aflições, enfrentou os ataques e venceu.

O inimigo tem como meta nos abater, nos paralisar, mas com atitudes corretas podemos romper com todo cordel de morte e com toda angústia do inferno.

1º) Vencemos os ataques do inimigo quando: ESTAMOS CAMINHANDO NO CENTRO DA VONTADE DE DEUS

Deus nos ama e quer sempre o melhor para nós. Sua vontade e perfeita e agradável. Se compreendêssemos de fato isso viveríamos bem e melhor. O nosso grande problema é que muitas vezes queremos fazer a nossa própria vontade.

Conheço líderes que se afastam do propósito de Deus porque foram magoados, rejeitados. Fico imaginando se Jesus desistisse da cruz porque lhe traíram, lhe abandonaram... o que seria de nós?  Quem faz a vontade do Pai poderá contar sempre com Ele.

2º) Vencemos os ataques do inimigo quando: BUSCAMOS FORÇAS EM DEUS

Davi venceu os ataques do inimigo porque sempre que se sentia enfraquecido buscava restauração Naquele que podia restaurá-lo, buscava força Naquele que podia fortalecê-lo.
No Salmos 18:2 ele declara:

“O SENHOR é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio”.

Muitas vezes estamos agustiados, cercados pelos cordéis de morte e permanecemos calados.

Davi recorreu ao Senhor dizendo: “livra a minha alma”.

Um cordel é uma corda fina, mas resistente. Cordéis são um agupamento de cordas. Os cordéis da morte são um ajuntamento de circunstancias aparentementemente pequenas que se unem para nos destruir.

Hoje é dia de recorrer ao Senhor. Se te falta forças procure teu discipulador, procure teu pastor, ele vai te ajudar.

Conclusão: Não fomos chamados para agústia, mas para a conquista, para o avanço.
Está escrito. II Corintios 4:7-9
“Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não de nós.
Em tudo somos atribulados, mas não angustiados; perplexos, mas não desanimados.

Perseguidos, mas não desamparados; abatidos, mas não destruídos;”

Compartilhar: