Amar a Deus sobre todas as coisas

Texto Base: Mateus 22:34-40

Introdução: Neste texto recebemos um mandamento, uma ordem que deve ser cumprida: amar ao Senhor. Não temos dúvida alguma de que Deus nos ama incondicionalmente, mas e nós será que o amamos na mesma medida?

Ser amado é muito bom, e todo mundo gosta, mas há uma grande diferença entre ser amado e estar disposto a amar. Num relacionamento não há nada mais desagradável quando o amor é unilateral.

Oramos, clamamos reivindicando as bençãos de Deus, somos atendidos, mas precisamos retribuir o amor e o cuidado de Deus para conosco.

Se mantenho acesa a chama do amor a Deus em minha vida, venço lutas, tribulações, tentações, supero obstáculos, nada se torna impedimento a minha comunhão com Ele, nem mesmo as bênçãos.

Precisamos compreender que hoje, mais que em qualquer outro tempo na história, o amor precisa de cuidado.

Jesus falando aos seus discípulos sobre o fim dos tempos em Mateus 24:12 Disse: “E, por se multiplicar a iniqüidade, o amor de muitos esfriará”.

Se você sente que o amor está esfriando, ouça o que o Senhor diz a você em Apocalipse 2:5: Lembra-te, pois, de onde caíste, arrepende-te e volta à prática das primeiras obras; e, se não, venho a ti e moverei do seu lugar o teu candeeiro, caso não te arrependas.

Por que Deus exige que o amemos?


1-  Porque o amor nos faz colocá-lo em primeiro lugar

Quantas vezes proclamamos que amamos a Deus, mas não temos as coisas dEle como prioridades nas nossas vidas. Não temos tempo para uma comunhão íntima com o Senhor, para ler a Sua Palavra, mas incrivelmente nossa agenda está sempre aberta para o futebol, o lazer, ou até mesmo os negócios.

O amor não faz assim, Ele prioriza a comunhão com Deus e o seu reino, pois sabe que toda provisão e suprimento vem dEle.


2. Porque o amor nos faz reconhecer nossos erros:
Quem ama ainda que erre retorna o caminho, reconhece o erro e pede perdão.

Acredito que essa razão para amar é importantíssima para um relacionamento saudável. É libertador reconhecer o erro, entrar em arrependimento e ter a nobreza de pedir perdão.

Conclusão: Deus amou o mundo ao ponto de entregar seu Filho em regate da humanidade e isto inclui a mim e a você.

Deus nos amou de tal maneira e nos aceitou como estávamos, nos tratou nos abençoou e continua abençoando e este amor precisa nos constranger a amá-lo a correr para Ele.


Compartilhar: