Ministração para as Células


Vencendo as Pressões do Inimigo - Parte 2

Texto Base: II Corintios 1:8-11

Introdução: Nestas duas semanas, estamos aprendendo como vencer as pressões do maligno. Negar a sua existência é impossível, pois há momentos na vida em elas se levantam e são tão intensas que chegamos a pensar que não temos forças para suportar.

O que fazer então para suportar e vencer as pressões do maligno?

2) Diante das pressões do inimigo precisamos lembrar: O que Deus dá ninguém pode roubar.

Paulo foi perseguido, mas a unção que estava sobre ele permaneceu até o último dia de sua vida. Assim foi com Elias, a Bíblia diz que só depois que ele estava dentro da carruagem de fogo a caminho do céu, foi que jogou a capa para Eliseu. Entenda algo “...os dons e a vocação de Deus são irrevogáveis”. (Romanos 11:29). Num sentido bem simples a palavra irrevogável quer dizer “algo que não pode ser desfeito”.

As pressões do inimigo são fortes porque ele sabe que só você pode renunciar o que Deus te deu e mais ninguém.

Neste exato momento você pode estar enfrentando a maior pressão da sua vida, mas ainda assim não abra mão da unção, não jogue no lixo o tesouro que Deus te deu. A unção de Deus esta sobre você e nada e nem ninguém tem o poder revogá-la.

3) Diante das pressões do inimigo precisamos lembrar: elas existem para que nossa confiança se volte totalmente para Deus.

Paulo declara com todas as letras que havia uma sentença de morte sobre ele, mas esta sentença, não era exatamente para a morte, mas para que sua confiança se voltasse inteiramente ao Senhor, pois ainda que morresse, ele servia a um Deus que tem poder de ressuscitar os mortos.

Deus permite que enfrentemos pressões para comprendermos que nosso avanço, nosso crescimento, não depende de circunstâncias favoráveis, mas de Deus.

Um grande exemplo disso é a viúva de serepta. (Leia: I Reis 17:9-16)

A mulher estava vivendo a pressão da seca, da escassez, da fome, pois a três anos não chovia em Israel, aquela mulher possuía suprimento para uma única e última refeição, depois disso viria a morte, mas diante dessa pressão extrema, ela confiou no profeta de Deus e como fruto de sua total confiança sua vida e de seu filho preservada. Se naquele momento a viúva cedesse a pressão da fome e de todo o contexto tenebroso em que estava vivendo, certamente não escapararia da morte.

Conclusão: Se você está debaixo de opressão do inferno, não ceda lembre-se da recomendação de Jesus:”...Ninguém que, tendo posto a mão no arado, olha para trás é apto para o reino de Deus”. (Lucas 9:62)

O Deus que nos chamou é poderoso para nos guardar, nos dar vitória e nos livrar de todas as pressões.

Compartilhar: